Sábado, 26 de Maio de 2018

O Repórter

Confira os números recordes da 52ª edição do Super Bowl

Além dos números em campo, evento teve dados que impressionaram

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Redação... - 06 de fevereiro de 2018 às 13:23
ANSA

ROMA, ITA (ANSA) - O Super Bowl 52 foi emocionante do começo ao fim, e entrou na história por ter quebrado diversos recordes. No entanto, além dos feitos inéditos, o que chama atenção são seus números grandiosos.

Em campo, o Philadelphia Eagles, após dois vice-campeonatos (1981 e 2005), conquistou seu primeiro título do Super Bowl, após vencer o New England Patriots por 41 a 33.

Para o feito inédito, o Eagles contou com um "herói inesperado". Com três touchdowns, apenas uma interceptação e completando 28 passes, quem comandou a vitória dos Eagles foi o quarterback reserva da equipe, Nick Foles, de 29 anos. O atleta recebeu o prêmio de MVP (Jogador Mais Valioso, em português) do jogo.

Foles também quebrou o recorde de play-action em 21 passes do tipo. Nunca um QB tinha recorrido tanto a esse tipo de jogada em um SB.

O número 40 não será esquecido tão cedo pelo astro do Patriots, Tom Brady. Aos 40 anos, e perdendo por 41 pontos, o marido da supermodelo Gisele Bündchen foi superado pelo inesperado Foles. Brady ainda bateu o recorde de marcar 505 jardas em uma partida de Super Bowl - e o primeiro a perder com um número tão gigantesco.

Além disso, Pats e Eagles somaram 42 primeiras descidas em jogadas de passe, mais do que qualquer outra disputa da taça Vince Lombardi.

O time de New England também se tornou o primeiro a ter três jogadores com mais de 100 jardas recebidas no mesmo Super Bowl com Amendola, 152, Hogan, 128, e Gronkowski, 106. Também os Patriots entraram para a história ao marcar 33 pontos e, ainda assim, perderem o Super Bowl. Além disso, os dois times quebraram o recorde de todos os tempos de maior número de jardas combinadas em uma partida da NFL - foram 1051 até o fim da partida.

Enquanto a partida acontecia no U.S. Bank Stadium, em Minnesota, no lado de fora da arena, os termômetros registravam 22 graus Celsius negativos. O clima frio só foi esquentar com a explosão das comemorações dos torcedores dos Eagles.

Já quem não conseguiu comparecer em Minnesota, e precisou acompanhar o evento pela televisão, também bateu recorde: o jogo foi visto por mais de 100 milhões de pessoas.

Com tantas pessoas assistindo a transmissão, quem aproveitou a oportunidade foram as empresas, que precisaram investir US$ 5 milhões para veicular uma propaganda por 30 segundos durante o intervalo do Super Bowl.

Para coroar o evento, o cantor Prince "reviveu", mesmo que apenas virtualmente, e fez um dueto com Justin Timberlake, fazendo seus fãs matarem as saudades. O norte-americano, que morreu em 2016, era natural de Minnesota e tocou no Super Bowl de 2007.

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Deixe seu comentário
Mensagem: