O Repórter

Carnaval do Rio de Janeiro começa com os desfiles da Série Ouro

Veja quais são os enredos e a ordem dos desfiles na Marquês de Sapucaí

© Divulgação/Riotur
A Marquês de Sapucaí recebe a primeira noite de desfiles
A Marquês de Sapucaí recebe a primeira noite de desfiles
Por Rafael Max
09 de fevereiro de 2024 às 10:20
Atualizada em 09 de fevereiro de 2024 às 11:01
Compartilhe a notícia:

RIO - O Sambódromo da Marquês de Sapucaí abre passagem para os desfiles das escolas de samba da Série Ouro, marcando a abertura do carnaval 2024 no Rio de Janeiro. Oito agremiações vão passear na avenida, entre estreantes e escolas que já passaram pelo Grupo Especial.

Estarão na avenida as seguintes agremiações: Parque Acari, Império da Tijuca, Vigário Geral, Inocentes de Belford Roxo, Estácio de Sá, União de Maricá, Acadêmicos de Niterói e Unidos da Ponte.

No sábado, desfilarão as seguintes escolas: Sereno de Campo Grande, Em Cima da Hora, Arranco, União da Ilha, Unidos de Padre Miguel, São Clemente, Unidos de Bangu e Império Serrano.

Os desfiles começam às 21 horas. Cada agremiação terá entre 44 a 55 minutos para desfilar. O mínimo necessário para cada escola é 900 integrantes, incluindo 35 baianas e 130 ritmistas. Cada agremiação poderá levar dois ou três alegorias, com dois tripés opcionais.

A grande campeã estará presente no Grupo Especial de 2025. Duas escolas serão rebaixadas para a Série Prata.

Veja o que cada escola vai apresentar nesta sexta-feira:

União do Parque Acari - A amarela, rosa e branca da Zona Norte vai fazer uma homenagem ao bloco carnavalesco Ilê Ayê, da Bahia, que completa 50 anos. Será a primeira vez que a escola vai pisar no Sambódromo da Marquês de Sapucaí. Ilê Aiyê, 50 Anos de Luta e Resistência foi desenvolvido pelo carnavalesco André Tabuquine.

Império da Tijuca - Júnior Pernambucano traz o enredo Sou Lia de Itamaraca cirandando a vida na beira do mar. Trata-se de uma homenagem à cantora pernambucana Lia de Itamaracá, considerada patrimônio vivo de Pernambuco e um dos nomes mais célebres do gênero da ciranda.

Acadêmicos de Vigário Geral - A escola tricolor falará sobre a cidade cearense de Maracanaú e seus festejos juninos. Maracanaú: Bem-Vindos ao Maior São João do Planeta foi desenvolvido por Marcus do Val, Alexandre Costa e Lino Sales.

Inocentes de Belford Roxo - A saga dos camelôs será o tema da Caçulinha da Baixada. O ponto de partida será a obra do pintor francês Jean-Baptiste Debret, que trouxe cenas do cotidiano do Rio de Janeiro. Debret pintou, camelô gritou: ‘Compre 2, leve 3!’ Tudo para agradar o freguês! foi desenvolvido por Marco Antônio Falleiros e Cristiano Bara.

Estácio de Sá - A vermelho e branco vai falar das entidades Maria Conga e Vovó Cambinda, presentes nas religiões afro-brasileiras. Chão de devoção: orgulho ancestral foi desenvolvido pelo carnavalesco Marcus Paulo.

União de Maricá - A escola da Região dos Lagos pisará pela primeira vez no Sambódromo para contar a história do compositor Guaracy Sant'anna, o Guará, autor de grandes sambas. O Esperançar do Poeta foi desenvolvido pelo carnavalesco André Rodrigues.

Acadêmicos de Niterói - A azul e branco vai exaltar os festejos do Norte de Minas Gerais. Catopês – Um Céu de Fitas ficou sob a responsabilidade de Tiago Martins.

Unidos da Ponte - Fechando a primeira noite, a escola de São João de Meriti vai falar do dendê e suas propriedades. Renato Esteves desenvolveu o enredo Tendendém - O axé do epô pupá

Últimas de Rio