O Repórter

Festival de Sanremo bate recorde de audiência e debate racismo

Share foi maior desde 1995; nº de espectadores foi de 2001

Por OREPORTER.COM
03 de fevereiro de 2022 às 08:55
Atualizada em 03 de fevereiro de 2022 às 08:57
Compartilhe a notícia:

SANREMO (ANSA) - A segunda noite da 72ª edição do Festival de Sanremo nesta quarta-feira (2) bateu um recorde de audiência e teve um importante debate sobre racismo.

Segundo o diretor artístico e apresentador Amadeus, o share da segunda noite foi o maior em 27 anos, com 55,8%. Isso significa que quase seis em cada 10 televisores ligados na Itália nesta quarta à noite estavam sintonizados no concurso musical. O recorde anterior de 1995 ocorreu sob o comando do apresentador Pippo Baudo, quando houve um share de 65,42%.

Já em números totais, foram 11,3 milhões de telespectadores. O valor foi o maior desde 2001, quando foram quase 11,4 milhões de telespectadores.

Para comparação, em 2020, a segunda noite teve 7,5 milhões de espectadores com um share de 42,1%.

Racismo - Fora da competição, o ponto alto da segunda noite foi o monólogo sobre racismo feito pela atriz Lorena Cesarini.

Nascida em Dacar, a jovem é filha de mãe senegalesa e pai italiano e cresceu em Roma.

Cesarini sempre se considerou "muito feliz", mas desde que havia sido anunciada por Amadeus para Sanremo, conheceu o "ódio" de muitas pessoas. Depois de ler "O racismo explicado à minha filha", de Tahar Ben Jelloun, a jovem terminou com um questionamento.

"A coisa mais importante para todos é perguntar-se qual o motivo [do racismo] para poder libertar-se de frases feitas, julgamentos preconceituosos, insultos e julgamentos", afirmou em lágrimas.

A ministra das Oportunidades Iguais e da Família, Elena Bonetti, falou à "Radio24" que o discurso da jovem artista "foi uma passagem muito forte que nos chama a todos".

"Isso testemunha a capacidade do nosso país de dar um passo adiante também na valorização desses percursos de pessoas que pertencem à nossa comunidade. O elemento da discriminação, da diversidade, é um elemento muito forte e tem eco porque é na escola que devemos construir uma cultura de respeito, de uma linguagem nova também nas relações sociais para evitar que [o racismo] ocorra. E, infelizmente, isso acontece muito", ressaltou.

Classificação - As apresentações desta quarta-feira fecharam a primeira rodada de todos os 25 competidores e a cantora Elisa aparece na liderança temporária com o voto do júri da imprensa.

A artista está à frente de Mahmood & Blanco, que tinham fechado a primeira noite na frente, e o top 3 ainda conta com La Rappresentante di Lista.

Na sequência aparecem Dargen D'Amico, Gianni Morandi, Emma, Ditonellapiaga e Rettore, Massimo Ranieri, Irama, Fabrizio Moro, Giovanni Truppi, Noemi, Sangiovanni, Michele Bravi, Rkomi, Achille Lauro feat. Harlem Gospel Choir, Matteo Romano, Highsnob & Hu, Giusy Ferreri, Iva Zanicchi, Aka 7even, Le Vibrazioni, Yuman, Tananai e Ana Mena.

Nesta terceira noite, os 25 artistas voltarão ao palco para serem votados por um júri selecionado, que é composto por mil pessoas escolhidas segundo critérios de idade e origem demográfica e votarão por meio de um aplicativo - de maneira remota - ou por televoto.

Últimas de Música