O Repórter

G20: Debate brasileiro sobre desigualdade encontra consenso

Reunião do GT de Economia Global foi concluída nesta sexta-feira

Por Agência Ansa
19 de janeiro de 2024 às 17:51
Atualizada em 19 de janeiro de 2024 às 17:54
Compartilhe a notícia:
Rogério Melo / PR
Primeira reunião do Grupo de Trabalho de Economia Global do G20 ocorreu em Brasília.
Primeira reunião do Grupo de Trabalho de Economia Global do G20 ocorreu em Brasília.

BRASÍLIA - Representantes do Ministério da Fazenda brasileiro coordenaram a primeira reunião do Grupo de Trabalho (GT) de Economia Global do G20, concluída nesta quinta-feira (18) em Brasília, em que a prioridade foi estabelecida para o debate sobre a desigualdade.

O Brasil exercerá a presidência do bloco até novembro deste ano.

A desigualdade é um tema "que tem grande receptividade, no sentido de que os países entendem isso como uma preocupação central. É uma preocupação importante, é uma preocupação justa, é uma preocupação que impacta diretamente na vida das pessoas", afirmou Keiti Gomes, coordenadora do GT pelo Ministério da Fazenda brasileiro.

Keiti explicou que o grande desafio do GT é que "todas aquelas reflexões, debates, aprendizados, possam construir um menu de políticas públicas a partir da experiência de cada país.

É uma oportunidade única e o Brasil está colocando isso, e isso é transformador da sociedade".

A representante do Ministério da Fazenda afirmou que as propostas apresentadas pelo Brasil foram bem recebidas pelos outros países e lembrou que as próximas reuniões do grupo ocorrerão em março, junho e setembro deste ano.

O G20 é composto pelas 19 maiores economias do mundo, a União Europeia e a União Africana.

Nos dias 18 e 19 de novembro, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) comandará a cúpula de mandatários do G20 no Rio de Janeiro.

Últimas de Mundo