O Repórter

Governo do Estado do RJ lança 2ª edição da campanha contra assédio no Carnaval

Com a aproximação do Carnaval, a Secretaria de Estado da Mulher (SEM-RJ), lançou a segunda edição da campanha “Ouviu um NÃO? Respeite a decisão”.

Por Jaqueline Araujo
07 de fevereiro de 2024 às 23:38
Atualizada em 07 de fevereiro de 2024 às 23:50
Compartilhe a notícia:
divulgação / Governo-RJ
Campanha de Carnaval 'Ouviu um Não? Respeite a decisão'.
Campanha de Carnaval 'Ouviu um Não? Respeite a decisão'.

RIO - A segunda edição da campanha contra o assédio "Ouviu um NÃO? Respeite a decisão" contará com atuações na Marquês de Sapucaí, Terreirão do Samba, Intendente Magalhães e blocos de rua. A ação do Governo do Estado, por meio da SEM-RJ, traz mensagens de conscientização direcionadas aos homens sobre o combate à violência, à importunação, e ao assédio. A campanha visa orientar e garantir mais segurança às mulheres em grandes eventos, não apenas no Carnaval. Os principais pontos do protocolo desta edição da campanha, são a conscientização, atendimento pleno de atenção, escuta ativa, respeito às decisões da mulher, atendimento discreto e humanizado, atenção prioritária à pessoa agredida, não focar no processo penal, rejeição do agressor, e rigor nas informações.

Essa ação é fundamental para levar mais segurança e garantir um atendimento qualificado para as mulheres informando à elas os principais canais de ajuda, como a central 190, da Polícia Militar, e o aplicativo gratuito para celular Rede Mulher. No aplicativo, acontece a interaçãos das mulheres cadastradas diretamente com profissionais através do chat, e a usuária pode acionar o botão de emergência diretamente com o 190, registrar ocorrência on-line, informar-se como proceder para solicitar medida protetiva, consultar a lista de centros de atendimento à mulher, e também registrar até três pessoas que são alertadas em situação de emergência. Para usar o Rede Mulher, é muito simples, deve-se criar uma conta, inserir alguns dados pessoais como CPF, número de telefone e e-mail.

Por ser uma causa de extrema importância, a proteção da mulher é defendida pela atual gestão do Governo Estadual do Rio de Janeiro. Por isso, o governador Cláudio Castro autorizou investimentos para políticas públicas voltadas para a conscientização contra crimes como assédio e importunação, principalmente nesta época do ano, com a proximidade do Carnaval. A Secretaria da Mulher coordena diversas ações de proteção e conscientização, deixando explícito que o desrespeito ou violência contra as mulheres não será tolerado, principalmente nas datas de folia, pois o Carnaval é uma festa onde os foliões devem aproveitar a diversão, com total respeito e responsabilidade.

O objetivo da ação Do Governo Estadual do RJ é garantir mais segurança às mulheres, para que elas possam divertir-se sem sofrerem assédio, importunação ou agressão. A atual campanha enfatiza frases como 'É para cair na folia e não no conceito' e 'No Carnaval, você pode ser o que quiser. Só não pode ser ofensivo, porque folia não combinada com assédio' que serão divulgadas em diferentes meios de comunicação. A campanha apresenta também um samba e a divulgação de um vídeo em que o folião assedia uma mulher no bloco e "ganha" uma fantasia de emoji lixo, cancelado e bola fora. A secretária de Estado da Mulher, Heloísa Aguiar, disse que a execução desta campanha é principalmente para conscientizar os homens e fazê-los enxergar que depois do “não”, tudo é assédio, ela ressaltou ainda que o respeito ao corpo da mulher, à decisão dela e ao direito de se vestir como quiser são imperativos para que todos tenham um ótimo Carnaval. 


Últimas de Carnaval Brasil