O Repórter

Ministério Público do Trabalho pede ação contra TV de Missionário R.R. Soares

A Rede Internacional de Televisão pertence ao grupo da Igreja Internacional da Graça de Deus

Por OREPORTER.COM
11 de agosto de 2022 às 11:31
Atualizada em 11 de agosto de 2022 às 11:35
Compartilhe a notícia:
reprodução
R. R. Soares apresenta programa em sua emissora, a RIT.
R. R. Soares apresenta programa em sua emissora, a RIT.

SÃO PAULO - O Ministério Público do Trabalho (MPT) pediu abertura de uma ação civil pública contra a RIT, emissora de TV da Igreja Internacional da Graça, que é liderada pelo Missionário R. R. Soares.

Segundo o jornalista Ricardo Feltrin, do portal UOL, a TV está sendo acusada por funcionários de assédio moral, psicológico e abuso de poder, além de imposição de padrão físico (gordofobia) e orientação sexual (homofobia).

Os procuradores do Ministério Público passaram vários meses ouvindo funcionários e recolhendo provas. Então, os profissionais decidiram pelo pedido para abertura da investigação, diante dos indícios apresentados pelas testemunhas.

A investigação aponta que há relatos de coação contra funcionários, advertências indevidas e abuso de poder.

Ao UOL, a direção da RIT TV disse que também deseja a investigação, “para que seja comprovado que nada disso é verdade”. “Isso seria uma admissão de culpa”, afirmou o diretor da RIT Kalled Adib.

Sobre as acusações de homofobia e imposição de padrão estético aos funcionários, o diretor declarou: “Não tenho nenhuma ordem para criticar ou vetar por orientação, proibir piercing, tatuagem etc. Eu mesmo tenho uma bandeira do Líbano tatuada”.

Segundo o colunista, apesar do pedido feito pelo MPT, é a Justiça do Trabalho que vai decidir pela investigação ou arquivamento.

Últimas de Televisão