O Repórter

Número de casos de varíola de macacos na Itália sobe para 13

Novo contágio foi descoberto na região da Ligúria

Por Agência Ansa
27 de maio de 2022 às 12:53
Atualizada em 27 de maio de 2022 às 12:57
Compartilhe a notícia:
Ansa
Hospital San Martino, em Gênova
Hospital San Martino, em Gênova

ROMA - Subiu para 13 o número de casos confirmados de varíola de macacos na Itália, com a descoberta nesta sexta-feira (27) de um contágio na Ligúria, o primeiro na região.

De acordo com o Hospital Policlínico San Martino, de Gênova, trata-se de uma mulher de 22 anos que retornou no início da semana das Ilhas Canárias, arquipélago espanhol que pode estar na origem do surto da doença na Europa.

Além da Ligúria, a Itália contabiliza cinco casos na capital Roma, cinco na região da Lombardia, um na Emilia-Romagna e um na Toscana.

O vírus pode ser transmitido por gotas de saliva e por contato com fluidos corporais e lesões cutâneas, inclusive durante relações sexuais.

Já os sintomas são semelhantes aos da varíola humana - que está erradicada no mundo desde 1980 -, como febre, dores musculares e o surgimento de bolhas na pele, embora de forma mais leve.

O nome "varíola de macacos" se deve ao fato de o vírus ter sido descoberto em colônias de símios, em 1958. Atualmente, acredita-se que os roedores sejam os principais hospedeiros do patógeno.

O primeiro caso em humanos data de 1970, na República Democrática do Congo, durante os esforços para a erradicação da varíola.

Últimas de Saúde