O Repórter

Operação da PF reprime crimes transnacionais de lavagem de dinheiro

Buscas são feitas nos municípios catarinenses de Joinville e Itapoá

Por Agência Brasil
25 de outubro de 2022 às 12:36
Atualizada em 25 de outubro de 2022 às 12:38
Compartilhe a notícia:
Divulgação/Polícia Federal

BRASÍLIA - Segundo a PF, após a prisão de um indivíduo por uso de documentos falsos, ocorrida em 2018, a Receita Federal do Brasil identificou fatos que, em tese, configuram crimes transnacionais de lavagem de dinheiro previstos na Convenção das Nações Unidas contra o Crime Organizado Transnacional.

“As investigações apontam que um grupo de cidadãos italianos e seus comparsas brasileiros criaram várias empresas-fantasma, registradas com identidades falsas e em nome de laranjas. Pessoas jurídicas seriam utilizadas para lavagem de dinheiro de origem criminosa, enviado do exterior para aplicação e ocultação no Brasil, mediante aquisição de mais de 300 imóveis no litoral catarinense”, detalhou a PF, em nota.

Com a cooperação policial internacional, a PF teve a informação de que seis dos italianos envolvidos no esquema possuem antecedentes criminais na Itália, relacionados a fraudes, falsificações e lavagem de dinheiro.

As provas colhidas nas buscas serão analisadas com os elementos que forem apresentados pela cooperação jurídica internacional e a partir daí será determinada a destinação dos bens sequestrados e a responsabilização dos envolvidos.

Últimas de Brasil