O Repórter

Papa Francisco afirma que guerra é uma ¨imensa tragédia¨

Pontífice disse que o conflito é uma ¨derrota¨ para a humanidade

Por Agência Ansa
19 de maio de 2022 às 10:35
Atualizada em 19 de maio de 2022 às 10:37
Compartilhe a notícia:
Ansa
Papa Francisco durante audiência geral no Vaticano
Papa Francisco durante audiência geral no Vaticano

CIDADE DO VATICANO - O papa Francisco afirmou nesta quinta-feira (19) que a "obscura nuvem da guerra" está sobre a Europa Oriental e destacou a importância do diálogo e da diplomacia para resolver os conflitos no mundo.

"A Santa Sé continua trabalhando por meio de vários canais para promover soluções pacíficas em situações de conflito e aliviar o sofrimento causado por outros problemas sociais. A obscura nuvem da guerra caiu sobre a Europa Oriental, mas não devemos esquecer que há muitos outros conflitos acontecendo no mundo", disse o Pontífice ao receber os novos diplomatas da Santa Sé do Paquistão, Emirados Árabes Unidos, Burundi e Catar.

O líder da Igreja Católica declarou que "somos uma família humana" e alertou que o "apoio humanitário" ou "sentimento de fraternidade" não deve ser baseado na "geografia".

"Diante de nossos olhos se consome mais uma vez a imensa tragédia da guerra, que é a pior consequência da destrutividade humana, individual e sistêmica, que não é levada a sério o suficiente e não é devidamente tratada e erradicada", comentou.

O Papa ainda insistiu na importância do diálogo e da diplomacia para resolver os conflitos ao redor do planeta.

"Vocês sabem muito bem que a guerra é sempre uma derrota para a humanidade. Apesar dos desafios e contratempos, nunca devemos perder a esperança nos esforços para construir um mundo em que prevaleça a fraternidade, a compreensão mútua e que as disputas sejam resolvidas por meios pacíficos", afirmou Francisco.

Por fim, o Pontífice declarou que a guerra na Ucrânia reacendeu uma "memória distante" no continente europeu.

"Tendo experimentado os efeitos devastadores de duas guerras mundiais e ameaças nucleares durante a Guerra Fria, a maioria das pessoas acreditava que a guerra na Europa era uma memória distante", concluiu Francisco.

Últimas de Mundo