O Repórter

Polônia pedirá liberação a Berlim para enviar tanques para Kiev

Premiê diz que questão é secundária, mas que formalizará pedido

Por Agência Ansa
23 de janeiro de 2023 às 10:33
Atualizada em 23 de janeiro de 2023 às 10:36
Compartilhe a notícia:
EPA
Ucrânia vem pedindo por tanques Leopard há tempos.
Ucrânia vem pedindo por tanques Leopard há tempos.

VARSÓVIA - O primeiro-ministro da Polônia, Mateusz Morawiecki, afirmou nesta segunda-feira (23) que o governo do país irá solicitar à Alemanha a autorização para enviar os tanques de guerra Leopard para a Ucrânia.

Os equipamentos são fornecidos por Berlim que exige que, em caso de envio em outra nação, o país seja consultado. A afirmação do político polonês também vem um dia depois da ministra das Relações Exteriores alemã, Annalena Baerbock, dizer que o governo não tinha recebido "nenhum pedido oficial" e que "não vai se opor" a esse envio para Kiev.

No entanto, em entrevista, Morawiecki afirmou que essa é uma "questão secundária". "Mesmo se não obtivéssemos a aprovação de transferência, enviaríamos os tanques e outros itens para a Ucrânia. A condição para nós é, no momento, construir ao menos uma pequena coalizão de nações", acrescentou.

Atualmente, a Polônia usa cerca de 350 dos 550 Leopards que têm no país. O equipamento, fabricado desde a década de 1970, é considerado fundamental pelo governo ucraniano tanto por sua capacidade de ataque como pela mobilidade em territórios difíceis.

No entanto, os alemães vinham colocando obstáculos no fornecimento dos tanques para a Ucrânia por questões internas. Mas, neste fim de semana, a postura de Berlim parece ter mudado pela primeira vez.

Também nesta segunda-feira, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, afirmou em sua coletiva diária que "os países europeus que contribuem direta ou indiretamente em inundar a Ucrânia com armas são responsáveis e fazem o povo ucraniano pagar por essa pseudoajuda".

Últimas de Mundo