O Repórter

Presidente da Inocentes chama prefeito de Belford Roxo de 'ditador'

Escola ensaiava em Mesquita, pois não tinha autorização para fazer eventos em seu próprio município

Por Rafael Max
10 de fevereiro de 2024 às 16:45
Atualizada em 10 de fevereiro de 2024 às 17:43
Compartilhe a notícia:
Rafael Max
Reginaldo Gomes discursou antes do desfile da Inocentes
Reginaldo Gomes discursou antes do desfile da Inocentes

RIO - O início do desfile da Inocentes de Belford Roxo na Série Ouro foi marcado por polêmica. A Caçulinha da Baixada protestou por não ter conseguido ensaiar em seu próprio município de origem, pois não conseguia autorização da prefeitura.

Antes do desfile começar, Reginaldo Gomes, presidente da agremiação, fez seu discurso e chamou o prefeito Waguinho de "ditador".

Reginaldo reclamou que a escola não pode ensaiar nas ruas de Belford Roxo e que foi despejada do galpão onde fazia as fantasias. Desde então, passou a fazer eventos em Mesquita, município vizinho.

"A Inocentes foi perseguida em Belford Roxo. A Inocentes foi proibida de ensaiar em Belford Roxo. A Inocentes sofreu todo o tipo possível de covardia", protestou.

"Para o prefeito ditador de Belford Roxo, vamos dar a resposta hoje. Vamos buscar esse título", completou.

A briga tem contornos políticos. A base que elegeu Waguinho para prefeito de Belford Roxo acabou rachando. Reginaldo - que foi vereador do município - ficou aliado de Márcio Canella, deputado estadual e ex-aliado político de Waguinho.

Durante o discurso, Reginaldo agradeeceu o apoio de Márcio Canella e do prefeito de Mesquita, Jorge Miranda.

A Inocentes de Belford Roxo apresentou o enredo Debret pintou, Camelô gritou: "compre 2, leve 3!" Tudo para agradar o freguês, dos carnavalescos Marco Antônio Falleiros e Cristiano Bara.

Últimas de Carnaval Brasil