O Repórter

Procon quer explicações sobre venda de ingressos de show da banda Arctic Monkeys

Órgão quer detalhes sobre diferentes preços cobrados para a meia entrada

Por OREPORTER.COM
27 de maio de 2022 às 11:15
Atualizada em 27 de maio de 2022 às 11:55
Compartilhe a notícia:
divulgação
A banda britânica Arctic Monkeys se apresenta no Rio de Janeiro e Curitiba, em novembro.
A banda britânica Arctic Monkeys se apresenta no Rio de Janeiro e Curitiba, em novembro.

RIO - O Procon Carioca fiscalizou o site da  Eventim Brasil São Paulo Sistemas e Servicos de Ingressos e  verificou que a venda de ingressos para o show da banda Arctic Monkeys, que será realizado no dia 4 de novembro, está esgotada para alguns tipos. As categorias meia-entrada e meia PCD para os setores pista premium, cadeira n1, cadeira n3 e camarote encontram-se esgotadas, enquanto que a meia idoso ainda está disponível para venda nos mesmos setores.

Porém,  há diferenciação por parte da fornecedora no que se refere à disponibilização de meia-entrada para as diferentes categorias existentes na opção de compra. Há, por exemplo, um valor de meia-entrada comum e outro para meia-entrada para idoso.

Diante disso, o Procon Carioca solicitou que a Eventim esclareça e informe comprovadamente qual a quantidade total de ingressos que foi disponibilizada para o evento. A empresa deverá especificar por setor e por categoria. Também deverá mostrar qual a quantidade de ingressos disponibilizada para os usuários de meia-entrada para o evento, já que a lei determina que a concessão do direito ao benefício da meia-entrada é assegurada em 40% do total dos ingressos disponíveis para cada evento.

A Eventim também deverá esclarecer  quantos ingressos  já foram vendidos para o evento, como o consumidor se informa sobre a quantidade total de ingressos e sobre o número de meias disponibilizadas, qual a quantidade total de ingressos vendidos e quais diretrizes adotadas para a venda de meia-entrada para o show.

Além disso, deverá esclarecer por que há categorias ainda disponíveis para venda, enquanto outras já estão esgotadas.

Por ter competência para atuar preventiva e repressivamente na contenção de eventuais violações aos direitos dos consumidores, o Procon Carioca vai apurar a prática abusiva por parte da fornecedora.

"O consumidor que for lesado em qualquer relação de compra e aquisição de serviços deve sempre buscar seus direitos e procurar o Procon Carioca", reforça Igor Costa, diretor-executivo do Procon Carioca.

OREPORTER.COM entrou em contato com a Eventim para ouvir o posicionamento da empresa sobre o ocorrido, mas até o fechamento desta matéria não tivemos retorno.

Últimas de Música