O Repórter

Quase 150 mil ucranianos pediram proteção na Itália

Dado foi divulgado nesta segunda pelo Ministério do Interior

Por Agência Ansa
15 de agosto de 2022 às 09:37
Atualizada em 15 de agosto de 2022 às 09:39
Compartilhe a notícia:
Ansa
Refugiados ucranianos participam de protesto em Roma, capital da Itália, contra invasão russa
Refugiados ucranianos participam de protesto em Roma, capital da Itália, contra invasão russa

ROMA - Quase 150 mil ucranianos pediram proteção temporária na Itália desde o início da invasão russa, em 24 de fevereiro.

O dado foi divulgado nesta segunda-feira (15) pelo Ministério do Interior italiano e diz respeito a um instrumento criado pela União Europeia para permitir que pessoas em fuga do conflito possam residir, trabalhar, estudar e receber assistência médica no bloco imediatamente.

De acordo com o relatório, a Itália já atendeu a 149.321 pedidos de proteção temporária de ucranianos.

Segundo o Alto Comissariado da ONU para Refugiados (Acnur), cerca de 10,6 milhões de pessoas fugiram da Ucrânia desde o início da guerra, porém 4,5 milhões já voltaram ao país.

A Europa abriga hoje quase 6,4 milhões de refugiados ucranianos, incluindo aqueles anteriores ao atual conflito, e a própria Rússia é o principal destino (2 milhões), seguida pela Polônia (1,3 milhões).

Últimas de Mundo