O Repórter

Viradouro faz grande desfile e entra na briga pelo título

Escola de Niterói apresentou o enredo 'Arroboboi, Dangbé'

Por Rafael Max
13 de fevereiro de 2024 às 06:03
Atualizada em 13 de fevereiro de 2024 às 06:22
Compartilhe a notícia:
Dhavid Normando/Rio Carnaval
A Viradouro encerrou os desfiles do Grupo Especial
A Viradouro encerrou os desfiles do Grupo Especial

RIO - Fechando a noite de desfiles do Grupo Especial, a Unidos do Viradouro mostrou o enredo Arroboboi, Dangbé, desenvolvido por Tarcísio Zanon. A escola mostrou o culto ao vodum serpente. 

A primeira parte do desfile mostrou as guerreiras de Dangbé na comissão de frente e a cerimônia de honra à divindade Vodum Dangbé no abre-alas. A escola retratou todo o misticismo e religiosidade desse tipo de culto e lembrou das guerreiras de Daomé, que buscavam proteger seu reino.

 O setor seguinte mostrou a formação do Candomblé Jeje no Brasil. A escola retratou o que seria uma grande oferenda ao Vodum Gu, que guiava Ludovina Pessoa na formação dos terreiros Jeje. 

A vermelho e branco abordou o sincretismo religioso com um uso da imagem de São Bartolomeu. Depois, foi a vez de destacar o que seria o grande terreiro cósmico, formado pelas matas, a lua e o trovão. Por fim, a Viradouro celebra o legado das guerreiras Dangbé com a chegada do culto aos Voduns no Brasil.


Comissão de frente da Viradouro (Foto: Alexandre Vidal/Rio Carnaval)

Desde que voltou ao Grupo Especial, a Viradouro conquistou um título, dois vices e um terceiro lugar. A escola apresentou um desfile rico e diverso visualmente, além da boa participação da comunidade, com várias alas coreografadas. Outro destaque é a bateria de mestre Ciça, com paradinhas ao som de atabaques. Dessa forma, a agremiação de Niterói tenta brigar pelas primeiras colocações na apuração da quarta-feira de cinzas.

Últimas de Carnaval Brasil